Bruno Reis reza na cartilha privatista de Bolsonaro



A ameaça de a prefeitura de Salvador não renovar o contrato com a Embasa, feita por Bruno Reis, candidato do DEM a prefeito da cidade, é vista por Gilmar Santiago, candidato a vereador pelo PT, como uma prova de que ele está associado ao governo Bolsonaro e reza na mesma cartilha da privatização dos serviços públicos. “A política que encarece a cesta básica é a mesma que vai encarecer a água”, alerta.

Gilmar Santiago assinala que Salvador tem déficits no atendimento à saúde e na educação básica e o melhor indicador social da cidade é o saneamento básico, justamente o serviço prestado pela Embasa. “Bruno Reis quer abrir mão da prestação de um serviço onde 96% dos soteropolitanos têm acesso a água e 80% a coleta de esgotos”, completa.

O candidato petista acredita que é necessário ampliar os serviços da Embasa e lembra que esta semana o governador Rui Costa assinou ordem de serviço no valor de R$ 150 milhões para obras de ampliação do abastecimento de água e do serviço de esgotamento sanitário em Salvador. “Nos últimos dez anos, os governos do PT, por meio da Embasa, investiram R$ 2,1 bilhões no em Salvador”, destaca Gilmar Santiago.

Post em destaque
Postagens recentes