Determinação de juíza federal em suspender construção do La Vue é prova da irregularidade


O vereador Gilmar Santiago (PT) afirmou que a decisão da juíza federal Roberta Dias do Nascimento Gaudenzi, da 4ª Vara da Justiça Federal (Seção Judiciária da Bahia), que determinou, terça-feira (22), a suspensão imediata da construção e da comercialização de unidades do edifício La Vue, na Ladeira da Barra, é mais uma prova da irregularidade do empreendimento, que só foi liberado por injunções políticas. A multa diária por descumprimento da decisão é de R$ 10 mil.

“É a segunda vez que a Justiça Federal determina a interrupção da obra, levando em consideração as argumentações do Ministério Público Federal e do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) – Seção Bahia de que a construção causa danos ao meio ambiente”, lembra Gilmar, para, em seguida, questionar: “o que dirão agora os padrinhos do La Vue, o prefeito ACM Neto e o ministro Geddel Vieira Lima?”. Na decisão, a juíza excluiu o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), vinculado ao governo da Bahia, do processo.

Post em destaque
Postagens recentes