Cadê o Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo?


Autor dos projetos que originaram o Estatuto e o Conselho Municipal da Juventude (Comjuv), o vereador Gilmar Santiago (PT) disse não ver razão para Salvador ainda não ter um Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo. “O prefeito, que diz ter feito muito em quatro anos, ‘esqueceu’ a área social e agora o Ministério Público está cobrando a elaboração deste Plano, que é fundamental para atender os adolescentes autores de atos infracionais”, ressaltou Gilmar, lembrando que o atendimento a crianças e adolescentes não é atribuição exclusiva do governo do Estado. Ele lembrou, também, que após quatro anos o prefeito ainda não apresentou o projeto de lei criando o Plano Municipal de Saneamento dos Vetores de Resíduos Sólidos (Lixo) e Drenagem (Manejo das Águas de Chuvas).

Post em destaque
Postagens recentes