Em vez de fazer demagogia com a Embasa, prefeito deveria se preocupar com as encostas


“Demagogia barata”. Assim vereador Gilmar Santiago (PT) definiu a suspensão dos alvarás da Embasa pelo prefeito ACM Neto. “O prefeito quer surfar em um problema sério, que é a falta de abastecimento regular na região do Lobato devido ao sistema operacional”, analisou Gilmar. Para ele, o prefeito deveria se preocupar com as encostas, onde quase nada foi investido pelo município.

Segundo Gilmar, que é funcionário da Embasa, não é fácil garantir o abastecimento de água em uma cidade com quase 3 milhões de habitantes e com uma topografia singular. “Quando governou a Bahia, o grupo do prefeito não investiu na universalização da água. Wagner e Rui ampliaram o abastecimento para mais de 90% da cidade e o esgotamento para mais de 80%”, afirmou.

O vereador acredita que, no fundo, a ação do prefeito tem como objetivo a privatização da água, já tentada no governo Paulo Souto, como fizeram com o ferry boat, o Baneb e a Coelba na era FHC, e agora, com Michel temer, tentam a mesma manobra nas vésperas da votação do impeachment de Dilma.

Post em destaque
Postagens recentes