Sessão especial do Dia da Água diz não à privatização do saneamento


A defesa da água como um direito essencial e o combate à privatização do saneamento reuniu estudantes, sindicalistas, e líderes comunitários, terça-feira (22), na sessão solene em comemoração ao Dia Mundial da Água, na Câmara Municipal de Salvador. A iniciativa, do vereador Gilmar Santiago (PT), coordenador da Frente Parlamentar do Saneamento, teve as presenças dos vereadores Joceval Rodrigues (PPS), Sílvio Humberto (PSB) e Aladilce Souza (PCdoB) e do Padre José Carlos, representando a Arquidiocese de Salvador.


A sessão solene é regimental e foi instituída em 2003, quando a Câmara aprovou um projeto de iniciativa popular determinando que o saneamento em Salvador deve ser feito por uma empresa pública. “Quando a Igreja chama atenção para o saneamento básico não fala apenas do esgoto, mas de todo o sistema, inclusive o meio ambiente”, observou o Padre José Carlos. “Água tem que ser um bem público, um serviço público, não pode ser privatizada. Por isso defendemos a renovação da concessão da Embasa”, completou Gilmar.


Cerca de 40 alunos da Escola Estadual Helena Matheus, do bairro São Cristóvão, assistiram a sessão. A estudante Carolaine dos Santos e a diretora Liliane Fonseca representaram a instituição na mesa. “Temos que levar essa discussão para nossas casas, salas e vizinhança”, defendeu a diretora. “No passado a disputa era pelo petróleo, hoje é pela água”, alertou o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto (Sindae), Crispim da Hora.

Gilmar homenageou com placas de “Amigos da Água” Joceval Rodrigues, Sílvio Humberto, Crispim da Hora, Padre José Carlos, Carolaine dos Santos, Liliane Fonseca e o marinheiro anistiado Barroso.


Também na terça-feira, Gilmar participou do XVI Grito da Água, uma caminhada do Campo Grande à Praça castro Alves, no Centro de Salvador, que reuniu cerca de 12 mil pessoas em defesa do saneamento público.


Post em destaque
Postagens recentes