Salvador, cidade das mulheres, precisa de creches públicas


Ao participar do encontro sobre a educação infantil e as creches públicas e conveniadas, nesta quinta-feira (22), no auditório da OAB-BA, o vereador Gilmar Santiago (PT) lamentou o tempo desperdiçado pela gestão ACM Neto com três secretários de Educação e lançamento de programas que nada resolvem, como o primeiro passo, “que transfere para as famílias a responsabilidade da prefeitura”.


Segundo dados disponibilizados pela Central de Creches do Brasil, promotora do encontro, mais de 145 mil crianças de zero a seis anos estão fora de creches e escolas em Salvador e outras 5.341 estão em creches excluídas da merenda escolar. “O programa de creches e pré-escolas foi lançado três vezes como forma de encobrir que Salvador tem a pior educação infantil entre as capitais”, criticou Gilmar.


“Faço minhas as palavras de um dos participantes do encontro: as creches comunitárias existem porque as mulheres cansaram de esperar pelo poder público municipal, que não foi e não é capaz de responder às demandas da educação infantil”, disse Gilmar. Ele destacou que Salvador é a cidade das mulheres, porque tem um grande contingente de chefes de família do sexo feminino, o que reforça a necessidade de investimentos públicos em creches.​

Post em destaque
Postagens recentes