Ônibus 24h: prefeitura também tem responsabilidade com a segurança pública


bom juá 2.jpg

Para o vereador Gilmar Santiago (PT), a questão da segurança pública, em relação à circulação dos ônibus 24 horas em Salvador e outras questões, não é exclusiva do governo do Estado. “Que segurança ampla o cidadão pode ter em cidade mal iluminada, em vários bairros podemos até dizer não iluminada, com ruas e ladeiras tomadas pelo mato? E a guarda municipal, qual o papel que desempenha nesse processo?”, questiona.

Gilmar diz esperar que o projeto dos ônibus 24 horas não vá na mesma direção do bilhete único e do domingo é meia, cujo efeito é pequeno para o tamanho da propaganda e do aumento da frota "nova" não tão nova assim, na percepção do usuário que utiliza ônibus sem ar condicionado. Ele cobra outras medidas para estimular o comércio noturno e dinamizar a economia da cidade durante a noite.

“Uma iluminação mais eficiente deve abranger tanto os circuitos do centro, como o restante da cidade, por que a economia do comércio na noite existe também nos finais de linha de bairros populares como o Nordeste de Amaralina, a Boca Rio, o Subúrbio e outras partes da cidade”, observa. Aliado a isso, ele sugere equipar todos os ônibus com GPS e câmaras interligadas em tempo real com o Centro Integrado de Comando e Controle da SSP e com a guarda municipal.

Post em destaque
Postagens recentes