Gilmar Santiago alerta para prédio que agride o patrimônio histórico e ambiental na Barra


DSC_0067.jpg

O vereador Gilmar Santiago (PT) já solicitou ao presidente da Comissão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Arnando Lessa (PT), que seja marcada uma visita ao local onde está sendo construído pela Cosbat o empreendimento denominado La Vue, um prédio de 30 andares e cerca de 106 metros de altura, no final da Ladeira da Barra e próximo ao Porto, atrás do Grande Hotel da Barra. A data ainda será agendada.

“A comunidade, por intermédio da Associação de Moradores da Barra (Amabarra) é contra, o Centro de Apoio às Promotorias de Meio Ambiente e Urbanismo (Ceama) do Ministério Público Estadual pediu informações à Prefeitura, que ainda não apresenta a documentação solicitada”, denuncia Gilmar. Ele assinala que a Prefeitura concedeu o alvará de construção com base em um parecer isolado do coordenador do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Bruno Tavares.

Utilizando como argumentos leis de Minas Gerais, Tavares contrariou o parecer de duas técnicas do Escritório Técnico de Licenças e Fiscalização (Etelf), composto por especialistas da IPHAN, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) e Sucom. Segundo elas, a construção impacta, agride e tira a visibilidade de monumentos e áreas tombadas, a exemplo da igreja de Santo Antônio, o Cemitério dos Ingleses, os fortes de Santo Antônio e Santa Maria, de um lado da ladeira, o Morro Clemente Mariani e o Outeiro de Santo Antônio, do outro.

Gilmar chama atenção para o fato de que Bruno Tavares também é autor de pareceres isolados autorizando a construção da Cloc Marina Residence, na Avenida Contorno, e de extinção do Etelf.

Post em destaque
Postagens recentes